Como explicar aos seus filhos os discursos de ódio nas redes sociais

1527
views
Discurso de ódio - twitter

Este é um texto escrito por Jennifer Hanley e publicado no site do Family Online Safety Institute. Nele, a autora mostra como podemos conversar com os nossos filhos sobre os discursos de ódio cada vez mais presentes nas redes sociais.

Explique os valores da vossa família, e as opiniões que vocês, como pais, não acreditam ou não toleram.

Reconheça que existem pessoas que não defendem os mesmos valores que a sua família ou mesmo que a maioria das pessoas, e que essas opiniões são muitas vezes vezes expressas online em comentários cheios de ódio, com o objectivo de atingir pessoas, por causa da sua raça, género, religião, orientação sexual ou deficiência. Diga ao seu filho que posts como estes podem parecer piores do que realmente são, e que a maioria das pessoas não partilha da mesma opinião. Reitere que essas publicações cheias de ódio vão contra os vossos valores.

 

Eduque os seus filhos e ajude-os a desenvolver o pensamento crítico, para que possam distinguir entre fontes online legítimas e aquelas que podem ter visões extremistas. Compartilhe exemplos de fontes que você acharia confiáveis ​​e o porquê. Lembre-os de que, para serem bons cidadãos digitais, eles precisam exercer os seus direitos e responsabilidades online, da mesma maneira que o fazem offline.

Prepare os seus filhos para que eles saibam o que fazer se encontrarem material ou discursos perturbadores. Se os seus filhos são pequenos, diga-lhes que, se virem esse tipo de conteúdo, devem-lhe mostrar e falar consigo. Se forem mais velhos, pergunte-lhes se sabem como usar as ferramentas disponíveis nas redes sociais. Informe-os sobre as opções e os passos a seguir se eles virem um discurso do ódio publicado online.

Ensine-os a silenciar ou bloquear aqueles com visões extremistas, ignorar os posts se assim escolherem, ou se eles se sentirem incomodados por coisas que estão a ver visando pessoas ou grupos podem falar consigo sobre isso e tomar medidas para denunciar o comportamento abusivo a uma rede social. Certifique-se de que os seus filhos sabem agir de forma responsável, de modo a que não compartilhem, gostem ou encaminhem posts que visam  insultar pessoas ou grupos.

 

Concentre-se nos aspectos positivos do que está online. Mostre-lhes como, em tempos difíceis, muitas pessoas também podem usar a Internet como uma plataforma para o bem, juntarem-se para parar o discurso de ódio ou unirem-se em torno de algo positivo. Por exemplo, uma citação positiva pode ser viral e pode ser inspiradora para o seu filho. O tweet do presidente Obama, que cita Nelson Mandela e a falar sobre ódio, é agora o tweet com mas gostos da história do Twitter e mensagens como essa podem ser estimulantes para o seu filho ver. Mostrar-lhes que há muitas vozes online que se unem para enfrentar o conteúdo odioso pode ser uma lição poderosa.

A lição mais importante é iniciar o diálogo o mais cedo possível para que os seus filhos tenham habilidades para pensar de forma crítica sobre o que eles vêem, saber como reagir se eles se depararem com um discurso de ódio e sentirem-se capacitados para tomarem medidas para difundir uma mensagem positiva. Certifique-se de que os seus filhos sabem que podem conversar consigo sobre o que eles poderão ver online e como isso os faz sentir, para que possam responder ou refletir juntos. Essas conversas permitirão que os seus filhos sejam melhores cidadãos digitais e ajudá-los-ão a tomar medidas positivas e responsáveis ​​quando enfrentarem um discurso de ódio online.

Trump discurso de ódio

Alguns recursos úteis:

Google – formulário para remover conteúdo

Facebook – informações sobre o relatório de conteúdo abusivo, incluindo discurso de ódio

Instagram – diretrizes da comunidade com informações sobre discurso e relatórios de ódio

Twitter – política de conduta odiosa e como denunciar conteúdo abusivo

YouTube – relatar discurso de ódio

Texto traduzido, de forma livre, por Parentalidade Digital

Siga-nos no Facebook